Tudo sobre o plano individual do idoso PI


13/03/2017 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Noticias


O funcionamento dos lares de idosos em Portugal está a melhorar a olhos vistos e para isso tem contribuído as diretivas do Segurança Social e do modelo de Avaliação da Qualidade das ERPI .
Uma das exigências actuais é a necessidade que cada idoso que entre em qualquer Estrutura Residencial para idosos (ERPI) seja avaliada e se estabeleça um plano individual do idoso mais conhecido nos lares por PI´s do cliente.

O que deve conter o Plano Individual do Idosos (PI)?

Este Plano individual vai conter entre outros os seguintes pontos:
-Dados de identificação do cliente
-Objectivos gerais de intervenção e Objectivos Especificos e respectivos indicadores , metas, fontes
-Descrição das actividades a realizar por dimensão de intervenção
-Sinalização das intervenções a realizar com o utente
-Identificação, âmbito de participação e responsabilidades dos intervenientes na execução do PI
-Identificação dos riscos de cada utente e as ações a implementar.
plano individual do idoso
Quando cada Plano Individual é criado deve ser assinado pelos intervenientes seja os elementos da equipa multidisciplinar de cada Lar (ERPI), bem como do familiar diretamente responsável pelo utente/cliente.

Posteriormente cada PI deve ser alvo de avaliação no período de 6 meses ou então sempre que exista necessidade de ser revisto ou alterado. Essas eventuais alterações deve constar no plano individual de cada utente com a data e alteração ou avaliação efectuada.

Numa primeira analise deste processo pode parecer algo fácil de executar, mas na elaboração deste processo surgem sempre muitas dúvidas , para colmatar isso é optar que os intervenientes na elaboração destas intervenções estejam familiarizados com os termos e terminologias a usar.

Como elaborar um plano individual do Idoso?

Para conseguir materializar no papel um PI sempre que um idosos entra no lar deve ser efetuada uma recolha dos dados acerca da situação do utente, seja a história de vida, expectativas com a entrada no lar, problemas de saúde.

Para ajudar na recolha de dados existem algumas ajudas às quais se podemos recorrer como as escalas de avaliação, vamos enumerar aqui algumas:

-Mini-Mental State Examination (MMSE) , também conhecido por Mini-exame do Estado Mental

-Indice de barthel (avalia a autonomis nas actividades de Vida diária)

-Escala de Braden (mais usada por profissionais de saúde como os enfermeiros para avaliar o risco de úlceras de pressão, um probelma comum em alguns lares de idosos )

Com estas escalas e outras que existem ,vai poder levantar alguns diagnósticos para futuras intervenções a implementar para cada utente avaliado

Para que isto seja uniforme é importante que os assistentes sociais , diretores técnicos de lares e outros elementos das equipa frequentem Ações de Formação sobre Planos Individuais do Idoso.

Onde encontrar formação sobre plano individual do Idosos?

Para resolver esta lacuna ,existem em Portugal algumas entidades formadoras que ministram ações onde explicam como fazer e implementar os planos e ajudam na sua elaboração com casos práticos de PI .

Vamos enumerar aqui algumas dessas entidades:

Plano Individual para idosos da – Competir
Avaliação Multidimensional e Plano Individual do Idoso da Mais Familia

Processos Individuais – PIC´s e PI´s da Replicar

Plano Desenvolvimento individual do idoso da Cognos

Comentários / Feddback deste Lar