Este Lar de Idosos pertence-lhe Clique aqui para reclamar esta listagem como sua

Lar de idosos da Promoção Social"

S. VICENTE: LAR DE IDOSOS DA ILHA DE MADEIRA,
No coração de Ribeira Bote, mais propriamente na Ilha da Madeira, subúrbio da cidade do Mindelo, São Vicente, foi construído há 17 anos o “Lar de idosos da Promoção Social“, no âmbito do Programa de Luta Contra Pobreza.

Numa estrutura constituída por sete quartos, uma casa de banho, dispensa, cozinha, uma sala de jantar e um pequeno espaço aberto, este lar da Promoção Social acolhe neste momento sete idosos, tendo em conta que não há espaço para mais.

Pelas informações da responsável do lar, Maria do Rosário Fernandes, ultimamente tem havido uma procura desenfreada por um cantinho nesse espaço. “Muitas pessoas têm vontade de encontrar um lugar aqui”. Isso também porque na ilha não existem muitos centros de acolhimento à terceira idade, e urge a promover a construção de mais espaços “onde possam viver com dignidade”.

Nos seus longos anos de vida o lar tem recebido pessoas de vários pontos da ilha. A selecção dos residentes é feita mediante os critérios definidos pela Promoção Social. Visando por cobro a precariedade em que vivem vários idosos em São Vicente, hoje, este centro “carece” de intervenções urgentes tanto dos órgãos competentes, bem como da sociedade civil, para que, de facto os idosos vivam com dignidade.

Sobrevivendo apenas da verba que lhe é disponibilizada, mensalmente, pelo serviço da Promoção Social, “vamos gerindo o espaço”. Mas, apesar dos poucos recursos, os idosos do lar mostram-se satisfeitos. “Se não fosse por este espaço hoje estaríamos na rua. É melhor estarmos aqui, vivendo com o pouco que temos do que estar na rua. E aqui, somos muito bem tratados”, frisou um dos residentes.

A responsável do centro, Maria Rosário sublinhou o que disse este residente acrescentado: “aqui temos as nossas dificuldades, mas graças ao esforço da gestora que temos, uma pessoa que não tem medido esforços para melhorar as condições do espaço, porém, tem feito o seu trabalho conforme as condições financeiras permitirem”.

Um outro aspecto preocupante deste centro é que os idosos não contam com um apoio médico regular. Maria Rosário é a única pessoa que trabalha directamente com os idosos. “Uma vez tínhamos um médico que realizava visitas frequentes aos residentes, isso há já alguns anos, não sei precisar quando. Mas agora se houver necessidade de consultar alguns dos nossos idosos encaminhamo-los ao hospital”.
Programas de diversão e passatempos são quase que inexistentes neste centro. “Todos os dias, os idosos levantam e passam o dia todo aqui na conversa entre si. Os que conseguem andar sozinhos, costumam sair e dar um passeio. Alguns deles costumam receber visitas de familiares, mas de vez em quando”.

O centro não dispõe de um meio de transporte adequado para os idosos, por isso, tornam-se escassas as iniciativas de passeio e visitas foras.

Alvo de vários assaltos

Ilha de Madeira está entre os bairros com maior índice de criminalidade da ilha. Situada nesse bairro o Lar de idosos da Promoção Social não está imune aos problemas do bairro.

Várias vezes o centro foi alvo de ataques a pedradas e garrafadas, correndo os velhos o risco de serem atingidos. “Várias vezes os idoso encontravam-se no quintal e de repente são surpreendidos com pedras e garrafas”. Para solucionar este problema a Promoção Social, na ilha, fez uma intervenção imediata no local, colocando uma cobertura no quintal, evitando assim o pior, uma vez que os ataques continuam.

Por outro lado, o centro tem sido alvo de permanentes assaltos. “Várias vezes, meliantes já entraram aqui, roubam todo a nossa dispensa de comida e outros objectos de valor. Roubaram uma televisão que tínhamos, que era a única fonte de diversão dos idosos”. Isso porque, “não há condições financeiras” para contratar um guarda para o local.