A Última Etapa - Idoso

25/12/2010 Uncategorized

“Emma é velha mas não está morta, embora para algumas pessoas ela seja invisível. Lá está ela sentada, passiva mas resoluta, ocupando o «seu lugar» no corredor do lar de terceira idade. Tem estado neste posto diariamente, durante os últimos quinze meses, desde que a família decidiu que não podia ficar mais sozinha em casa. Os dedos, deformados pela artrite, entretêm-se a beliscar o tecido do vestido cheio de nódoas.
Os olhos tristes, aborrecidos, observam cuidadosamente os monótonos acontecimentos quotidianos. A mente, recordando mais nitidamente o passado do que o presente, fix ase numa altura de felicidade, quando ela se sentia útil e impor- tante. As pessoas vão e vêm, sem repararem na sua presença. Os outros residentes idosos parecem perdidos nos seus próprios pensa- mentoS e recordações. Um visitante ocasional move-se rapidamente para fora do alcance limitado da visão de Emma.
 
O seu rosto ilumina-se perceptivelmente quando uma cara conhecida passa e a cumprimenta, chamando-a pelo nome. Emma pode estar confusa, mas pressente o interesse e a emoção nas vozes e nos actos. E sorri pela primeira vez em muitos dias.”
Todos nós envelhecemos. Podemos pensar que este facto, por si só, nos dotará de uma tremenda empatia e compaixão por pessoas como Emma. No entanto, numa sociedade que cultiva a juventude, a saúde e a vitalidade, as necessidades e preocupações dos mais idosos são muitas vezes esquecidas e ignoradas. Muitos gostariam que eles se tornassem invisíveis. Alguns profissionais partilham este ponto de vista e tratam relutantemente do doente idoso porque pensam, erradamente, que já não há nada a fazer. Outras culturas têm uma atitude diferente em relação aos mais velhos, o que torna melhor a vida destes flOS últimos anos. Os Chineses parecem venerar os idosos pela sua sabedoria e experiência.
As nossas atitudes têm de mudar.  A população de Portugal e mesmo dos Estados Unidos está a envelhecer. As pessoas estão a viver mais tempo devido à melhoria da saúde pública, às novas tecnologias médicas e talvez a uma diminuição do consumo do tabaco e do álcool.
O número das pessoas de idade avançada nos Estados Unidos duplicará nos próximos cinquenta anos. O recenseamento nos Estados Unidos apresentou uma estimativa de que mais de trinta milhões de pessoas têm idade igual ou superior a sessenta e cinco anos, representando mais de doze por cento do total de norte-
-americanos.
Em 1900, a percentagem era de três por cento. Por volta do ano 2000, vinte por cento da população norte-americana terá uma idade igual ou superior a sessenta e cinco anos. Presentemente, doze milhões e meio têm mais de setenta e cinco anos e quase três milhões mais de oitenta e cinco anos de idade. Prevê-se que este último grupo aumente quarenta e dois por cento na próxima década. Em 2040 poderão ser quarenta e cinco milhões.
Uma vez que a população vai envelhecendo, todos nós precisamos de conhecer e compreender melhor os idosos. Apenas uma população e profissionais informados poderão formular novas soluções para o problema do envelhecimento.

Apenas membros podem comentar. Login ou Registe-se!
Shree
13/01/2011
Responder

3 dias de teste gratuito
Eu sou um rapaz do Nepal, vivo em Lisboa. Eu gostaria de trabalhar como auxiliar das -pessoas com deficiência ou cuidador de idosos em sua casa. Eu comprometo-me a nunca deixar que eles se sintam sozinhos e cuidar deles com amor. Posso trabalhar nos fins de semana e à noite. Falo Inglês, um pouco de Português e estou aprender Português. Para experiencia posso trabalhar três dias sem custo.
Shree, 910913100, shreebhakta@gmail.com